Malemolência

O corpo feminino merece reverência. Devoção. Paciência.
Dominar a arte de percorrer caminhos muitas vezes desconhecidos, buscando destinos sem saída e becos escuros.
É traçar uma rota com audácia e desbravar o oculto. Cada linha, cada suspiro, é personagem de uma estória que há muito foi esquecida, que precisamos desesperadamente relembrar. 
Arrepios ao pé do ouvido e a pele eriçada são provas do caminho certeiro. As curvas sinuosas dão enfoque à nuances que só uma mulher possui em absoluto: a complexidade multicolorida de ser e sentir plenamente, sem que suas lágrimas fossem previamente mascaradas.
Puro. Doce. Pleno.
O aroma e o olhar de uma mulher devem ser sempre recordados com ânsia, desejo e saudade.
Ânsia para novamente senti-la.
Desejo por simplesmente prová-la.
E saudade, pois ao dormir e acordar, esse ser tão místico e envolto em mistério pode vir a se tornar uma nova mulher.

C.B.

Mulher-Amada.jpg